© 2019  Feito pela Projec. ♥️ Todos os direitos reservados. 

Entenda como melhorar a ventilação natural dos ambientes

January 24, 2018

Devido a crescente preocupação com recursos naturais finitos e com a redução de consumo energético, a ventilação natural está cada vez mais em evidência. Salva as exceções de climas extremos, na maioria da superfície terrestre é possível proporcionar uma boa ventilação natural, ainda mais se for considerada durante o projeto.

 

Alguns conceitos para melhoria do conforto térmico:

 

Ventilação natural cruzada: com aberturas dispostas em paredes opostas ou adjacentes, permite a troca constante de ar no interior da edificação. É indicado para construções em locais com temperaturas mais altas.

Ventilação natural induzida: como o ar quente é mais leve que o ar frio, fazendo com que o ar quente suba e o ar frio desça, nesse sistema são feitas aberturas próximas ao solo para o ar fresco adentrar empurrando o ar quente para cima, onde tem saídas de ar, como sheds ou lanternins.

 

Hospital da rede Sarah Kubitschek em Salvador

 

 

Efeito chaminé: indicado para edifícios verticais, é utilizado o mesmo sistema da ventilação natural induzida, porém com áreas abertas pelo centro do projeto ou torres permitem que circulação de ar pelo ambiente saindo pela cobertura, através de aberturas

Resfriamento evaporativo: muito utilizado na obra de Le Corbusier em Chandigarh e Oscar Niemeyer em Brasília, utiliza-se de grandes espelhos d’água ou lagos, posicionados na direção das correntes de ar predominantes frente às aberturas, garante maior umidade e frescor.

 

Palácio da Alvorada em Brasília

 

Além dos sistemas, é importante considerar alguns fatores:

 

Brises, se utilizados da maneira correta, garantem controle lumínico e solar, além da qualidade térmica, ainda mais se forem móveis ou até como elementos vazados (cobogós, muxarabis entre outros).

 

 

Além disso, a escolha do tamanho da abertura e do tipo de janela (de correr ou de abrir) ou até mesmo de porta influencia diretamente na direção e porcentagem de ar no ambiente.

 

 

Deve-se estar atento também às barreiras, utilizando elementos vazados (como cobogós) para não desviar a passagem do vento.

 

 

Existe também a influência das alturas de aberturas e barreiras dispostas pelo espaço e em cada projeto deve ser estudado a melhor disposição de acordo com a necessidade de ventilação.

 

Fonte: ArchDailyBR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ARTIGOS POPULARES

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

TAGS
Please reload

CONTEÚDO EXCLUSIVO